Inconstante reflexão cristã

"Para que não mais sejamos meninos, inconstantes, levados ao redor por todo vento de doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia tendente à maquinação do erro." ( Efésios 4:14)


Quem nunca foi inconstantes em sua caminhada como cristão? Desde o início dos tempos até os dias atuais, lutamos diariamente para que sejamos cristãos genuínos, não vacilantes na fé. Porém, todos nós,  em algum  momentos já tivemos momentos de instabilidade. Mas, Deus é um Pai amoroso, cheio de compaixão que não desiste de lutar por cada um de nós. 


Como referência de inconstância temos o discípulo de Jesus, Pedro, seus vários momentos de instabilidade foram categoricamente registrados na bíblia. Quando Jesus andou sobre as águas durante o mar revolto, Pedro pediu para ir ao seu encontro (Mateus 14:22-31), achou-se capaz de caminhar até Jesus, porém, “uma mente duvidosa é tão inconstante como uma onda do mar que é empurrada e agitada pelo vento” (Tiago 1:6), Pedro afundou juntamente com sua dúvida. Será que se estivéssemos no lugar de Pedro teríamos uma fé constante o suficiente para não afundar ou nem sairíamos do barco? 


Mas, o episódio que marca a inconstância de Pedro foi sua negação a Jesus, após ter sido contundente em dizer que: “Se todos os outros abandonarem o Senhor, eu não o abandonarei” (Mateus 26:33). Pedro foi ousado em sua resposta, sua autoconfiança o fez acreditar que era melhor que os demais e prometeu fidelidade irrestrita a Jesus. Porém, sua afirmação foi logo posta a prova e não cumprida. A covardia de Pedro foi vergonhosa, ele saiu do mais alto voo para pousar no mais profundo escândalo de sua vida cristã (Mateus 26:75). 


Sabia que todos temos um pouco daquele Pedro? A inconstância é uma característica que está cravada em cada um de nós e precisa ser domada, para que não venhamos a fazer de nossa vida cristã uma gangorra. E quando vem acompanhada de demasiada autoconfiança torna-se ainda mais desastrosa. Portanto, tenham cuidado. Se você está pensando: “Eu nunca faria uma coisa dessas”, que isso lhe sirva de advertência. Porque você também pode cair em pecado (1 Corintios 10:12).


No entanto, somos agraciados por termos um Deus misericordioso. Após a ressurreição Jesus disse às mulheres para avisarem o que viram aos discípulos, inclusive a Pedro (Marcos 16:7). Por que o anjo do Senhor fez questão de citar o nome de Pedro? Porque o Senhor sonda corações e sabia que Pedro estava completamente desolado e se sentiria indigno de estar em sua presença depois de seu ato vergonhoso. Se nesse momento você se sente como Pedro e chora amargamente, por ter cometido um ato impensado, saiba que o mesmo Jesus que não desistiu do seu discípulo não desiste de você e te chama volte para mim.


Quando Pedro encontrou-se com Jesus, talvez ele tenha pensado que seria repreendido, ou pelo menos, ouviria um “eu te avisei”, mas Jesus não é aquele que esfrega nossos erros na cara, mas aquele que acolhe e concede nova chance de sermos restaurados. Jesus deu a oportunidade a Pedro pra reafirmar seu amor e voltar com seu ministério (João 21:15-19), e ele não apenas agarrou essa oportunidade como também tornou-se um líder incontestável. Essa mesma oportunidade é oferecida a cada um de nós.


Uma transformação formidável! O Pedro covarde, torna-se valente (Ato 4:19-20); de duvidoso à fé perene (Atos 3:6); de instável a ganhador de almas (Atos 2:41,47). Jesus também quer restaurar sua vida de inconstância, ele quer te dar discernimento espiritual para que não haja de modo impensado, ele quer te ajudar a ter uma fé perene, para que tenhas uma vida cristã genuína. Portanto, não seja “vacilante e inconstante em todos os seus caminhos” ( Tiago 1:8). Esta restauração está ao alcance de todo aquele que reconhece seus erros e desejam ser tocados pelo poder transformador de Jesus. Faça como Pedro, não deixe a oportunidade passar e permita-se ser moldado por Jesus.

0 Comentários